3 Museus Casas e 1 Drink

Eu amo museus casas, amo num nível “quero viver pra sempre dentro deles”. Posto isso, no meu primeiro dia de passeios na Cidade do México foram três museus/casas and um drink para terminar a maratona num restaurante instalado onde? Sim, numa antiga residência familiar. Como eu só tive dois dias e meio na cidade condensei os passeios mas se você tiver mais tempo pode dividir em vários dias. Arriba, arriba, vem comigo conhece-los.

museus casas frida kahlo

1. Museo Frida Kahlo.

Dizem que o pai da Frida, Carl Wilhelm Kahlo ou Guilhermo Kahlo como era conhecido, foi um cara muito gente boa, fotógrafo, pintor nas horas vagas, à frente de seu tempo. Era dele a Casa Azul que Frida nasceu, viveu a maior parte da vida e morreu. A casa é um exemplar típico do colonial espanhol misturado ao estilo mexicano, com jardins e pátios internos, que só são descobertos após cruzarmos a pequena entrada. É meio mágico, a gente entra na casa para sair nos jardins.

Todos os cômodos tem portas que se abrem para eles. Os ambientes mantém o mobiliário da época, a cozinha e sala de jantar são um encanto. Roupas da Frida, objetos pessoais e seu material de pintura e desenhos estão espalhados por toda a casa além de várias obras da artista. Fiquei uma hora só curtindo o jardim, que tem um pequeno e gostoso café e a loja do museu.

Algumas informações práticas. É necessário comprar as entradas antecipadamente no site do museu, clica ali no nome dele que você será redirecionado, a fila para quem não tem ingresso é gigantesca não importa o dia nem o horário, é sempre um sufoco entrar sem compra antecipada. Com seu ingresso impresso em mãos é só chegar no horário marcado e entrar direto até a catraca, não precisa pegar a fila.

Depois do Museu Frida Kahlo fui para a Casa Léon Trotsky…

2. Casa Trotsky.

A Casa de Léon Trotsky fica só a algumas quadras da Casa Azul então é legal combinar esses dois passeios. Trotsky, sua esposa Natalia Sedova e netos vieram exilados para o México e passaram algum tempo hospedados na casa de Frida. Quando Diego Rivera marido de Frida descobriu que o comunista estava de caso com ela o tempo fechou geral e a trupe teve que procurar outro local para morar. (Desculpem o momento fofoca mundana)

A casa é pequena com um jardim bem grande e para os desavisados pode parecer meio abandonada mas não é bem assim. Ela conserva todo o mobiliário original, objetos pessoais, até a roupa de cama. As marcas dos tiros de um dos atentados que Trotsky sofreu também estão ali. As portas blindadas, as janelas com barras de ferro e as sentinelas construídas no telhado nos dão o retrato fiel do pequeno bunker que a casa de tornou e como seus moradores viviam.

No jardim fica o memorial onde as cinzas de Trotsky e Natalia estão enterrados sob a foice e o martelo e a bandeira vermelha. Achei poético, achei comunista de raiz. No prédio onde fica a entrada do museu ficam expostas fotos, documentos e mais objetos, bem interessante.

A visita é rápida, eu fiquei 1:30 h mais ou menos e não precisa comprar ingresso antecipado.

Bonus Track: Após essas duas visitas parei para almoçar e conhecer o Mercado Coyoacán, sugiro que façam o mesmo, falei com detalhes nesse post: 3 LUGARES PARA COMER BEM E BARATO NA CIDADE DO MÉXICO

Tem fôlego ainda? Então vem comigo conhecer a casa do Diego…

3. Casa Museo Estudio Diego Rivera e Frida Kahlo.

Na verdade são três magnificas casas modernistas em um grande terreno, o projeto é do arquiteto Juan O’Gorman, conhecedor da vanguarda européia e Le Corbusier. As casas tem pilotis, grandes planos de vidro, lajes planas, concreto armado, enfim um beleza modernista no centro de um bairro tradicional mexicano o San Ángel.

Juan que era amigo de adolescência de Frida, primeiro construiu a própria casa no terreno. Com segundas intenções convidou Diego para conhece-la e ofereceu o projeto de um estúdio casa para o casal, cobrando apenas o valor do terreno. Diego aceitou e assim foram construídas as duas outras casas, a pequena casa azul de Frida e a casa de Diego interligadas por uma passarela suspensa.

O acervo é bem completo e sempre há mostras temporárias interessantes como o de artefatos pré-hispânicos que vi. A sala estúdio de Diego é um desbunde com uma imensa parede de vidro que trás um luz incrível para o ambiente.

Para esse museu também não há necessidade de compra antecipada de ingressos.

Mais um momento fofoca. Frida viveu nessa casa até descobrir que Diego mantinha um caso com sua irmã. Frida catou as trouxas e voltou para a grande casa azul de Coyoacán, seu pai ainda era vivo na época e a acolheu.

Chegaram até aqui? Parabéns!!

Bônus Track: Ao lado da casa de Diego fica o Restaurante San Angel Inn  . A casa em estilo colonial mexicano foi sede uma antiga fazenda produtora de pulque, um convento carmelita, um hotel e desde 1963 é um restaurante bem tradicional da cidade. Aproveite e entre para conhecer os jardins lindos da propriedade e tomar um drink num dos sofás instalados ao redor no pátio central e observar um pouco o modo de vida do mexicano. Na minha próxima vez vou almoçar nele.

img_0606

Follow:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *