Já adianto, tudo o que eu falar sobre a minha viagem para Maldivas será pouco para descrever os dias de sonho que passei lá.

A República das Maldivas é um arquipélago no Oceano Índico formado por mais de 1.100 ilhas, 203 dessas são habitadas. A moeda local é a rúpia maldivia.

minha viagem para maldivas

Como Chegar

Para quem está no Brasil chegar até as Maldivas é um caminho longo e cansativo, no meu caso pela localização do Six Senses Laamu no Atol Sul, foram 3 vôos e um barco, totalizando 34 horas de deslocamento desde minha casa em São Paulo até o hotel.

Os dois primeiros vôos foram São Paulo – Dubai 18 horas de duração e Dubai – Malé (capital das Maldivas) 5 horas de duração, ambos pela Emirates. O terceiro vôo foi de 50 minutos de Malé – Kadhdhoo (Laamu Atol Sul) com a empresa local Maldivian Airlines. Esses vôos locais costumam ser organizados pelos próprios hotéis.

Na chegada no aeroporto de Malé fomos recebidos por um funcionário do Six Senses que fez todos os trâmites de recolhimento e despacho de nossas bagagens, check-in no vôo local e nos encaminhou para um lounge para aguardar o vôo.

No saguão do aeroporto ficam todos os balcões dos hotéis que oferecem esse serviço, é chegar, achar o seu hotel e eles cuidam de tudo.

Para quem está na Europa diversas cidades contam com vôo direto, Londres, Madrid, Roma, Paris, Moscou, Istambul, Lisboa entre outras.

Informação importante

Maldivas é um país muçulmano onde o consumo e porte de bebida alcoólica é crime. Portanto nem pense em levar garrafas de bebidas em sua bagagem, na entrada do país elas serão confiscadas. O consumo de bebidas alcólicas só é permitido dentro dos hotéis.

A questão fica mais complicada se você resolver sair do hotel levando uma garrafa de bebida na bagagem, por você estar em solo maldivo portando álcool, além de ter a garrafa apreendida você corre o risco de ser preso e não há nada que o hotel possa fazer para te livrar dessa. O meu hotel inclusive deixou uma carta no meu quarto explicando isso na minha última noite lá.

Moeda

A moeda local é a rúpia maldívia, normalmente os turistas que vão exclusivamente para os hotéis não precisam se preocupar em trocar dinheiro. Tudo é pago com cartão de crédito. Agora se você tem a intenção de visitar ilhas com cidades é bom ter algum valor em espécie, no aeroporto de Malé tem casa de câmbio. No geral o dólar é aceito em todos os estabelecimentos.

Visto

Brasileiros não necessitam de visto, basta apresentar passaporte válido por seis meses, comprovante de reserva de hotel e passagem de retorno. O visto para turismo dá direito a 30 dias de permanência no país.

Melhor época para visitar as Maldivas

De uma forma geral o clima é sempre bom nas Maldivas com poucas variações de temperatura pela localização bem na linha do Equador.

A monção de verão vai de maio à outubro com chuvas mais frequentes porém rápidas. A temperatura é sempre alta entre 27 a 32 graus.

A monção de inverno vai de novembro à abril e é a época com menor probalidade de chuvas. Temperaturas de mais amenas entre 25 e 29 graus.

A temperatura da água é sempre morna, entre 27 e 29 graus.

Fui em janeiro, o calor é constante, um único dia ventou um pouco e chovei por 5 minutos, as chuvas são sempre rápidas por lá.

Que tipo de diária comprar

Os hotéis das Maldivas oferecem o full board, pensão completa que inclui café da manhã, almoço e jantar e o half board, meia pensão que pode incluir café da manhã e almoço, almoço e jantar ou café da manhã e jantar que foi a opção que escolhi. O half board tem um valor bem melhor também.

Eu escolhi a opção café da manhã e jantar porque o almoço acaba se fazendo desnecessário. O café da manhã nesses hotéis é enorme e comumente funcionam até o meio dia. A tarde pedíamos alguns aperitivos na piscina ou no nosso bangalô e à noite o jantar. Além do hotel servir sorvetes e chocolates durante todo o dia e gratuitamente.

Aqui abaixo um pouco da variedade dos restaurantes do Six Senses.

Six Senses Laamu Maldivas

Escolhi o Six Senses Laamu por vários motivos, além de ser lindo, com restaurantes muito bem cotados e um spa maravilhoso. O Six Senses é totalmente sustentável, faz reuso de água, tem sua própria usina de dessalinização. Não utiliza plásticos no hotel. Com o lixo orgânico é feita a compostagem para ser utilizado como adubo na própria ilha. O lixo proveniente de vegetação é utilizado para fazer cobertura de proteção do solo. Os quartos são todos projetados para minimizar o uso de ar condicionado. E por fim as áreas de uso comum são todas abertas, super ventiladas e totalmente sem ar condicionado. As opções de acomodação são bangalôs sobre as águas, com e sem piscina. E casas frente ao mar com opções de várias suítes para acomodar famílias.

É importante que a escolha do hotel leve em consideração a variedade e oferta de restaurantes já que é uma viagem onde não temos opção de sair para almoçar ou jantar em outros lugares. Na semana que passamos lá fizemos dois jantares especiais, um na adega com menu harmonizado com vinhos, o sommelier do hotel é ótimo e o churrasco de frutos do mar na praia. Amos devem ser reservados com antecedência.

Outra coisa que deve-se pensar são quais tipos de atividades o hotel oferece e se atendem o que você quer. Tendo isso em mente a escolha do hotel ficará bem mais fácil.

Outro fator que pesou na minha escola foi a qualidade do spa e sala de ginástica (para o Ale) do hotel, a rede Six Senses é baseada no bem estar e seus spas são sempre muito bons em todos os hotéis.

Como nossa viagem era para descansar, o único passeio que fizemos foi passar o dia numa ilha deserta próxima ao hotel, cerca de 15/20 minutos de barco. Esse passeio é pago à parte e inclui almoço e toda estrutura na ilha, inclusive um telefone via satélite para qualquer emergência e kit de primeiros socorros. Tinha até banheiro!!! Foi um dos melhores passeios que já fiz na vida. Veja nas fotos abaixo.

Como organizei a viagem

Quando comecei a pesquisar essa viagem decidi que usaria pela primeira vez os serviços de uma boa agência de viagens, coisa que eu nunca faço, sempre organizo absolutamente tudo sozinha. Escolhi a OWT Boutique Travel para me ajudar.

Eles organizaram absolutamente tudo e eu não tive que me preocupar com nada, deu tão certo que em setembro/2018 fiz nova viagem organizada por eles.

E aqui deixo uma lista de outros hotéis muito bem cotados nas Maldivas. Basta clicar no nome de cada hotel para ser redirecionado às paginas de cada um.

One&Only Reethi Rah

Soneva Fushi

Como Cocoa Island

minha viagem para maldivas

Soneva Jani

minha viagem para maldivas

W Maldives

minha viagem para maldivas

Anantara Dhigu Maldives Resort

minha viagem para maldivas

viagem para maldivas, viagem para maldivas viagem para maldivas viagem para maldivas viagem para maldivas

Follow: