gin tônica, como preparar gin tônica, minha coleção de gin 

Finalmente vou escrever sobre a minha coleção de Gin e contar um pouquinho sobre o que aprendi sobre essa bebida que voltou à moda no mundo todo.

minha coleção de gin

 Um pouco de história.

O Gin como conhecemos hoje apesar de sua fama inglesa tem na verdade seu inicio na Holanda. Foi o professor Sylvius de Bouve, químico e alquimista que em 1572 desenvolve a fórmula do destilado de grãos acrescido de óleo de zimbro para tratar de lombalgia, sendo também um estimulante e diurético.

Em 1575 é fundada a destilaria Bols em Amsterdam, considerada a mais antiga do mundo e a primeira a comercializar o Gin.

Mas é só em 1638 com a fundação da The Worshipful Company of Distillers que o gin começa a ter normas de produção no Reino Unido. Com o embargo aos produtos franceses o gin ganha mais força a partir de 1690 numa sucessão de atos políticos para estimular sua produção. 

O que é o Gin.

O Gin nada mais é do que um álcool de cereais como cevada, trigo ou milho destilado em alambiques de cobre. Até aqui uma bebida similar a vodka. Só pode ser denominado Gin os álcoois destilados com infusão de zimbro (Juniper), ingrediente obrigatório por lei. A pureza da água utilizada também é primordial para assegurar a qualidade da bebida. A partir disso cada destilaria desenvolve sua própria combinação de botânicos para infusionar seus gins. E aí a criatividade não tem limites, alguns dos botânicos mais usados na composição do gin são especiarias como cardamomo, canela, anis estrelado, pimentas diversas. Cascas de laranja, tangerinas, limões são muito usadas também. E as ervas como menta, manjericão, camomila, edenflower e mais um infinidade de plantas. É essa combinação que vai resultar as particularidades de cada Gin. 

Qual é o melhor Gin?

Pra mim os melhores gins são aqueles que a gente percebe a influência dos botânicos, alguns mais sutis outros mais pronunciados. Gin com sabor de álcool puro são os piores. Por isso é importante para quem quer conhecer mais experimentar eles puros para perceber essas sutilezas.

Minha coleção

Aqui listarei as marcas de Gin que tenho. As descrições são minhas e nada muito teóricas. Fui percebendo as particularidades experimentando cada um deles. E minha dica para descobrir novas marcas e do que gosto é experimentar os gins puros antes de compra-los. Aproveite as idas aos bares para pedir uma prova antes de escolher o seu drink. Vou classifica-los com asterisco de 1 a 5, nada profundo ou técnico, apenas para sinalizar os que mais gosto.

Marcas nacionais

Jungle Gin: 5*

Gin produzido em Minas Gerais. Combina botânicos altamente selecionados às águas cristalinas de nascentes da região. Os botânicos que compõe são: Zimbro, cardamomo, kümmel, pimenta rosa, anis estrelado, canela e manjericão. Eu sinto o manjericão bem pronunciado, bem fresco.

Virga: 5*

Esse gin leva pequenas doses cachaça pura de alambique, trazendo os aromas primários da cana-de-açúcar. A cachaça é feita especialmente para esse gin na própria fazenda Guadalupe. Os botânicos são o Zimbro, Cardamomo e sementes de Pacová. As sementes de Pacová lembram Cardamomo,  Menta, Baunilha e Gengibre. Eu sinto bem o fundo de cachaça nesse gin.

IVY MAR: 4*

Os botânicos utilizados no preparo de Yvy Mar são: Cardamomo, amêndoas, kombu (alga japonesa), alcaçuz, raiz de íris, noz-moscada, limão-siciliano, laranja, zimbro, semente de coentro, raiz de angélica e canela. Acho ele bem aromático e picante.

minha coleção de gin

Amázzoni: 5*

O Amázzoni além do zimbro usa botânicos típicos brasileiros, louro, limão, coentro, mexerica, aroeira, cacau, castanha-do-pará, maxixe e cipó-cravo. Os ingredientes são macerados em álcool de cereais e suas infusões são acrescentadas ao alambique para a destilação. Dos gins nacionais é um dos mais famosos. Acho ele bem equilibrado e muito aromático.

Vitória Régia: 4*

Foi o primeiro gin Orgânico do mercado brasileiro, é produzido com ingredientes de alto padrão orgânicos, ou seja, livre de contaminantes químicos preservando melhor os nutrientes, além disso não possui aldeído e metanol, compostos responsáveis pelos sinais da ressaca (achei esse informação no site deles). Os botânicos são: zimbro, semente de coentro, cardamomo, limão e pimenta Jamaica. Bem gostoso e equilibrado também. 

Arapuru: 5*

Caju é a marca registrada do Arapuru além de Zimbro, Coentro, Imbiriba, Puxuri, Pacová, Bergamota, Limão Cravo, Aroeira, Angélica, Louro, Hibisco. Todos naturais, são desidratados e esmagados manualmente. Bem frutado e perfumado, gosto muito dele.

minha coleção de gin

Marcas importadas

The Botanist: 5*

Meu gin importado favorito. Destilado na ilha de Islay na Escócia. É composto por 22 botânicos. Muito complexo com o fundo herbal bem pronunciado e fresco.

Brooklyn Gin: 4*

O Brooklyn Gin é um spirit artesanal feito em Nova York com cascas de frutas cítricas frescas e zimbro. Também é fresco, complexo e muito saboroso, tem um final picante na boca. 

Mare: 5*

O famoso gin mediterrâneo. O Mare é espanhol, leva laranja e limão de Sevilla, cardamomo, coentro, zimbro, manjericão, tomilho, alecrin e azeitonas aberquinas. Muito equilibrado, cítrico e herbal na medida certa.

minha coleção de gin

Hendrick’s: 4*

O super famoso Hendrick’s leva em sua destilação rosa e pepino mais nove botânicos acho ele bem neutro e equilibrado porém acho ele um pouco pesado. Combina bem com qualquer tipo de preparação.

Monkey 47: 4*

O Monkey 47 tem esse nome porque usa incríveis 47 botânicos em sua composição, produzido na Floresta Negra na Alemanha. Apesar de todos esses incredientes eu sinto uma presença mais marcante do anis, ele tem sabor bem forte quase um remédio, muito bom para o preparo de Dry Martini.

Cape Town Rooibos Red Gin: 4*

Rooibos é um arbusto original da África do Sul, com propriedades medicinais, é ele quem predomina nesse gin dando a coloração e o sabor marcante. O sabor é defumado com um pouco de laranja doce e amarga ao mesmo tempo. Bem seco, aparece um pouco de anis estrelado e gengibre também. Achei delicioso para beber durante os dias mais frios.

minha coleção de gin

Clemengold Gin: 4*

Esse gin produzido em Cape Town na África do Sul tem como seu ingrediente principal a tangerina madura ClemenGold, produzida na região. São nove botânicos usados ​​para destilar, ClemenGold e casca de laranja, canela, mel, amêndoa moída, bagas de zimbro, angélica, raiz de orris, e coentro são macerados e infundidos na destilação. Acho ele bem cítrico com um fundo adocicado bem sutil.

Savvy: 5*

Um gin português da região do Alentejo, são vinte botânicos. Outra garrafa que comprei pela beleza e não me arrependi. Muitos cítricos e ervas aromáticas na sua composição. Achei fresco e cítrico com um pouco alcaçuz pronunciado.

Ginraw: 4*

Trouxe esse de Barcelona e comprei pela beleza da garrafa, sorte que o gin é bom mesmo. Pelos botânicos usados podemos considera-lo um gin mediterrâneo, limão siciliano, limão verde, folhas de kaffir além de cardamomo e sementes de coentro. Gostei bastante, cítrico, fresco e bem equilibrado.

Puerto de Indias: -1*

Sevillian Gin Premium Strawberry.  Comprei só pela garrafa e cor, bemmmm ruim, sabor de canetinha de morango. Talvez se eu colocar muito limão dê para aproveitar.

minha coleção de gin

A importância da água tônica

A água tônica nada mais é do que água com gás, açúcar e hidrocloreto de quinino um componente extraído da casca da árvore sul-americana Cinchona. Durante muito tempo o cloridrato de quinino foi o única droga eficaz contra a malária. Taí a fama da água tônica ser medicinal. O refrigerante como conhecemos hoje surgiu na India e ficou famoso pelas mãos dos ingleses que o patentearam em 1858. 

Na hora de escolher sua água tônica leve em consideração as quantidades de açúcar e quinino nas composições pois são esses dois ingredientes que vão resultar num drink equilibrado. Eu gosto das águas menos doces porque deixam o sabor do gin mais evidente e com mais quinino.

Aqui algumas marcas que gosto.

Receitas de gin tônica que amo

Para facilitar vou passar a proporção base que uso e algumas sugestões dos sabores que mais gosto. Eu gosto de usar um pouco de suco de frutas cítricas e não só fatias ou twist da casca. 

Num copo de long drink colocar:

gelo

40 ml de Gin (nada impede de você usar mais, até 60 ml para um drink bem forte)

200 ml de água tônica já gelada (boa viu?)

E agora as combinações de sabores que gosto:

  • 20 ml de suco de limão, 1 ramo de alecrim. 
  • 20 ml de suco de tangerina, 3 grãos de pimenta rosa.
  • 20 ml de suco de limão siciliano, 3 folhas de manjericão.
  • 3 framboesas amassadas, 3 folhas de hortelã 
  • 20 ml de polpa de maracujá natural, 3 folhas de hortelã 
  • 20 ml de suco de limão, 2 lascas de gengibre.
  • 20 ml de suco de limão cravo, 1 ramo de alecrim.
  • 2 rodelas de caju, 2 folhas de hortelã.
  • 2 rodelas de laranja, 2 lascas de gengibre.

Receita de Clericot

  • 1 garrafa de vinho branco
  • 100 ml de gin
  • 200 ml de club soda
  • ½ xícara de morangos cortados
  • ½ xícara de uvas verdes sem sementes
  • ½ de abacaxi em cubos pequenos
  • 5 folhas de hortelã picadas
  • gelo

Numa jarra grande misture todas as frutas, acrescente os líquidos complete com gelo, misture e sirva.

 

Encontrei esse site com uma série minuciosa de posts sobre o inicio da destilaria e toda a história do Gin, recomendo muito para quem quiser se aprofundar Difford’s Guide. Apesar do nome o site é todo em português.

Minha última dica é, comece pelos gins nacionais. Eles estão com ótima qualidade e preços excelentes comparados com os importados.

E se você chegou até aqui tenho uma surpresa. Quem quiser comprar gin consegui um cupom de desconto na loja The Gin Flavors ao final da compra basta inserir o código CARIMBADA (em letras maiúsculas) para o desconto de 7% ser aplicado.

minha coleção de gin minha coleção de gin minha coleção de gin minha coleção de gin minha coleção de gin minha coleção de gin

gin tônica gin tônica gin tônica gin tônica gin tônica gin tônica gin tônica

como preparar gin tônica como preparar gin tônica como preparar gin tônica como preparar gin tônica como preparar gin tônica

Follow: