Até que enfim um post com a lista de cafés e restaurantes em Londres que eu gosto. Reuni aqui os que gostei e conheci nessa última viagem e os que já eu já conheço e gosto muito. Vamos ajudar a tirar a fama que comida em Londres é ruim.

Café da manhã, lanchinhos e cafés.

Attendant: Fica em Shoreditch, gostei tanto que tomei café da manhã quase todos os dias nele. Pães excelentes, cardápio de café ótimo. Ambiente delicioso e atendimento muito bom. Funciona também como opção para almoço ou lanchinho à tarde, tem mais dois endereços em Fitzrovia e Clerkenwell. Attendant

Doughnut Time: Uma janelinha numa esquina toda grafitada de Shoreditch. Muitos sabores mas o que gosto e provei é o tradicional só com sugar glaze, enorme, super macio e saboroso. São vários endereços espalhados pela cidade. Doughnut Time

Urban Baristas: Fui no que fica pertinho do Spitafields Market mas tem em muitos outros endereços, de fora a gente não dá nada mas o café é ótimo, as meninas atendentes uma simpatia e tem mesinhas na calçada. Tem uma seleção de pães doces e bolos bem boa. Urban Baristas

Mr Coffee & Mrs Cakes: Um caminhãozinho dentro do Spitafields Market, serve ótimos cafés, focaccias recheadas deliciosas além de canollis e aragostines perfeitos, ultra crocantes e saborosos. Mr Coffee & Mrs Cakes

Fernandez & Wells: Outro ótimo café pertinho do Victoria & Albert, os sanduíches e pães são maravilhosos, super frescos e lindos. Fernandez & Wells

Monmonth Coffee: Para comprar grãos ou cafés ótimos e bem tirados. A loja de Covent Garden é lindinha e minúscula, quase ao lado da entrada do Neal’s Yard. Monmonth

Maitre Choux: O paraíso para quem ama eclair ou a velha e boa bomba. Com os mais variados e coloridos recheios e coberturas que mais parecem jóias. Fica pertinho da estação South Kensington. Maitre Choux

Almoço e Jantar

Rochelle Canteen: Eleito por mim mesma como o mais lindo fofo ótimo almoço da viagem. Instalado no alojamento de bicicletas da antiga escola Rochelle, com mesinhas ao ar livre e um jardim encantador. Comida simples, bem feita e com ótimos ingredientes, serve do café da manhã ao jantar. Foi dica da Isadora que mora em Londres. Rochelle Canteen

Bancone: Um longo balcão, algumas mesinhas pequenas, o Bancone fica em Covent Garden e serve apenas massas. Todas fresquissímas feitas na casa diariamente e finalizadas na nossa frente nos fogões atras do grande balcão eles exploram as 21 regiões da Italia e o resultado é delicioso. Esse foi dica da Raquel Sol. Bancone

Sagardi: Entramos nesse restaurante basco especializado em carnes sem querer e porque a atendente nos falou que também serviam peixes e foi ótimo. A adega é maravilhosa, com ótimos vinhos e cavas. As carnes são preparadas numa grande churrasqueira à carvão no centro do restaurante. Os peixes também são preparados no fogo. Há uma seleção de vários acompanhamentos para escolher assim como tapas para o aperitivo. O atendimento foi super simpático e cordial. Sagardi

Floral by Lima: Outra opção em Covent Garden ótima para almoço. O Floral by Lima serve comida peruana muito saborosa e bonita no esquema de porções para compartilhar. Tem também menus econômicos no almoço. Floral by Lima

Cecconi’s: Fui na unidade de Shoreditch, pequena, charmosa e comida ótima, achei melhor do que o restaurante de Miami. Bom para almoço e jantar, tem um bar bacana para drinks antes de jantar. Cecconi’s Shoreditch

Comptoir Libanais: Comida libanesa sensacional e parecidíssima com as que comemos aqui no Brasil, fica pertinho do Victoria & Albert Museum, então ótimo para ir após visita-lo. Gosto de almoçar nele. Olhem no site, a rede tem cerca de 23 restaurantes espalhados por Londres e outras cidades do Reino Unido. Comptoir Libanais

HomeSlice: Fui na unidade que fica no Neal’s Yard, existem mais cinco espalhadas pela cidade. A pizza enorme de massa fina, assada em forno à lenha e super gostosa. O lugar é super simples, apertado e vive cheio mas é bem legal e gostoso. Homeslice

Byron Hamburguers: Apesar de serem rede com várias unidades por Londres os hambúrgueres são realmente ótimos. No cardápio tem opções vegetarianas, veganas e glúten free também além de algumas saladas. Byron

Bumpkin South Kensington: Gastropub super arrumadinho e de comida ótima em South Kensington. No cardápio, fish and chips, saladas, hambúrguer e pratos ingleses saborosos e bem feitos. Bumpkin

Chiltren Firehouse: Da série famoso, lindo e ainda bem, delicioso. Instalado numa antiga firehouse. Serve do café da manhã, excelente, até o jantar bem concorrido. O chef lisboeta Nuno Mendes montou um cardápio capaz de agradar todos. Acho uma delícia sentar no balcão de frente para os maravilhosos fogões de ferro. Chiltren Firehouse

La Petite Maison: O LPM não é nenhuma novidade mas eu adoro e a unidade de Londres é a primeira e está aberta desde 2007, fica numa Mews lindinha em Mayfair. A comida é francesa do mediterrâneo, portanto muitos peixes, frutos do mar e ingredientes frescos regados com muito azeite e limão, umas das melhores saladas Niçoise que já comi foi nele. Eu gosto dele para jantar. La Petite Maison

The Wolseley: Funciona do café da manhã até o jantar com um cardápio bem ao estilo brasserie, é uma ótima opção para nós turistas. O salão é lindo, todo revestido de madeira ebanizada, serviço de prata e grandes candelabros como os antigos Gran Cafés europeus. O chá da tarde deles é bem delicioso também. The Wolseley

Muriel’s Kitchen: Sabe aqueles lugares fofos, bem iluminados e alegres? A cozinha da Muriel é assim. Serve do café da manhã ao jantar, cardápio inteiramente orgânico e com todos os fornecedores são locais. Comida gostosa e tem um balção de bolos e doces divinos para acompanhar um café à tarde. Fica ao lado da estação de South Kensington e pertinho dos museus. Muriel’s Kitchen

Ottolenghi: Sou completamente apaixonada pelos livros de receitas do Yotam Ottolenghi, tenho alguns. Com 6 endereços em Londres é uma excelente opção para vegetarianos, muitas receitas dos livros se encontram nos incríveis buffets de saladas. A comida tem forte influência do oriente médio uma vez que Yotam é israelense, tudo muito temperado e saboroso. No cardápio também tem opções como frango, cordeiro e carne de bovina. Ottolenghi

Berners Tavern: Outro lugar famosinho mas tão lindo! O salão é forrado de quadros, pé direito alto e o teto todo trabalhado no gesso. Cardápio internacional com alguns clássicos ingleses e franceses, comida gostosa mas nada de extraordinário. O conjunto da obra que é legal, lugar lindo e comida boa. Ahh os drinks são ótimos. Berners Tavern

Os semi erros e erros completos

Nobu: Essa é a segunda unidade do restaurante Nobu em Londres e fica no Nobu Hotel Shoreditch onde me hospedei. Que decepção, apesar do atendimento simpático no começo e ambiente bonito acabou sendo bem traumático. Pedi os pratos sem pimenta, o garçom nos garantiu que não eram apimentados mas foi praticamente impossível terminar de comer as duas entradas. No pedido dos outros pratos tivemos que insistir muito para que não colocassem pimenta, foi bem desagradável. Erro completo!

Sketch: Se você quer tirar fotos do salão cor de rosa lindo e do banheiro de cápsulas brancas para seu feed do instagram vale a visita, os ambientes foram feitos para isso. Agora se você procura um chá da tarde delicioso melhor ir em outro. Logo no primeiro prato veio um fio de cabelo, sim, o terror de todo restaurante. Pediram uma desculpa leve e o fato passou batido. O restante do chá estava gostoso mas nada de extraordinário. Semi erro!

Bob Bob Ricard: Você sonha em ter a famosa foto do “Press for champagne”? Me pede que te mando de graça. Que restaurante ruim, tudo foi um erro. O atendimento mau humorado desde o início. Os drinks que pedimos chegaram depois de termos terminado as entradas. O frango à Kiev que pedimos conseguiu ser pior que o frango recheado congelado da sadia sabe? Erro completo!

Bonus Track

No andar térreo da Selfridges fica o mercado gourmet com muitos produtos deliciosos pra gente trazer na mala e vários corners com opções gostosas para um almoço mais rápido.

cafés e restaurantes em Londres, cafés e restaurantes em Londres, cafés e restaurantes em Londres, cafés e restaurantes em Londres, cafés e restaurantes em Londres, cafés e restaurantes em Londres.

Follow:

– INSIDERS – trás a cada semana um convidado diferente, mostrando o lado pouco conhecido das cidades onde vivem ou visitam.-

Hampstead fica no noroeste de Londres e é um passeio super legal pra quem já conhece os principais pontos turísticos da cidade.

hàampstead street london

O vilarejo de Hampstead foi incorporado à Grande Londres no século 19, mas até hoje mantém um ar bucólico de cidadezinha do interior.

Não fiz um mapa pois o melhor é “se perder” pelas ruas e becos do bairro. Comecei na estação de metrô de Hampstead (linha Northern).

Subindo a rua você encontra o Holly Mount Steps, uma escadaria que dá, adivinhem, na Holly Mount, uma espécie de colina de onde você tem uma vista bem interessante da cidade.

As casas no caminho e no topo são lindas e você pode matar a sede e dar uma descansada da subida (nem é tanto assim, mas vale a desculpa) no Pub The Holly Bush.

Subindo mais um pouco pelas ruas você encontra a Fenton House.  A casa é uma espécie de museu (tem que pagar pra entrar) que guarda uma coleção de instrumentos musicais antigos, peças de porcelana chinesa e muitas pinturas. No jardim tem um pomar de mais de 300 anos com cerca de 30 tipos diferentes de macieiras.

Voltando para a rua do metrô, você encontra várias lojas, cafés, restaurantes e becos super charmosos.

Entrei na Flask Walk, uma rua de pedestres onde você pode sentir que o ar de vilarejo do bairro ainda continua preservado. Lojinha de antiguidades, livros e quinquilharias. É claro que tem um Pub também – The Flask.

The Wells and Camden Wash Houses and Baths 1888 – as casas da era vitoriana não tinham banheiro e nem água encanada então os moradores de Hampstead vinham aqui para lavar as roupas, tomar banho e até abastecer de água pra beber. Virou prédio de apartamentos em 1985.

Fui conhecer a Burgh House and Hampstead Museum, uma casa construida em 1704, durante o reinado da rainha Anne, e que foi uma das primeiras mansões da área.

Hoje é um museu que conta a história do bairro e também tem uma pequena galeria de arte e um café. O museu é grátis e fica aberto de quarta à sexta e aos domingos, de 12h às 17h. O café abre também aos sábados.

Se continuar subindo pelas ruas, você chega no Hampstead Heath, um parque enorme, mas eu voltei para explorar mais a rua principal e seus becos lindinhos e comer o famoso crepe que, dizem, só não é mais gostoso que os de Paris porque você não está em Paris.

“La Crêperie de Hampstead” é uma típica creperia francesa, que funciona num trailler, e que ficou famosa desde que se estabeleceu permanetemente no local, em 1980. Filas se formam pra provar os deliciosos crepes, ainda mais agora que só abre de sexta a domingo, das 11h às 23h. Cheguei cedo e fui a primeira a ser atendida!

Meu veredito: faltou recheio (me lembro que ficava toda lambuzada na primeira mordida), a massa estava meio chiclete e a moça meio ranzinza, faltou um sorriso e simpatia no atendimento. Infelizmente muitos lugares matêm a fama, mas não a qualidade!

O mercadinho comunitário se mistura às lojas e cafés chiques da rua principal de Hàampstead. Essa linda casinha na Perrin’s Court chama a atenção de quem passa por ali.

A famosa cabine telefônica, ícone da capital inglesa, virou um café! O Umar, que é meio alemão e meio paquistanês, me contou que muitas cabines estão à venda, mas ele aluga a dele e fez o primeiro “café na cabine” de Londres.

O Kape Baraco foi inaugurado há pouco mais de um ano e abre de terça à sexta, das 8h às 16h (18h no verão). Seu passeio pode terminar por aqui, em algum outro café ou restaurante, depois de fazer umas comprinhas.

Você pode, também, visitar o museu do Freud que fica a cerca de 10 minutos a pé da creperia.

20 Maresfield Gardens, London NW3 5SX – quarta a domingo de 12h às 17h

Ou você pode simplesmente sentar num banco, refletir sobre esse bairro tão gostoso, que mistura uma paisagem pitoresca com prédios históricos e lojas modernas, e pensar que Londres é muito mais que o Big Ben!

Tina Wells

Meu nome é Tina Wells, carioca, londrina! Moro em Londres há mais de 20 anos e sou autora do blog Londres Pra Você. Jornalista por formação, guia de turismo por opção, faço passeios guiados pela Terra da Rainha. Você pode me seguir nas redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter) e no Snapchat como londrespravoce. Vem passear comigo em Londres!

Follow:

Hampton Court Palace é um passeio incrível para quem está hospedado em Londres e ama a dinastia Tudor. Situada em Molesey, foi a propriedade favorita de Henrique VIII e por onde todas as suas seis esposas passaram e todos os seus filhos estiveram por algum período.

O Palácio guarda um acervo de arte, tapeçarias, mobiliário notável. Além de ter um dos maiores e mais bonitos jardins da Inglaterra.

Esse é um passeio para um dia todo e a viagem leva aproximadamente 1:15, sendo feita de metro e trem. Pegamos o metro até a estação de Wimbledon e dela um trem até Hampton Court Rail Station, o palácio fica a 10 minutos a pé da estação.

hampton court palace

O Palácio

Compramos as entradas no próprio dia, mesmo sendo alta temporada o palácio não estava muito cheio e o passeio foi bem tranquilo. Atentem para a programação infantil do palácio, existem diversos tour teatralizados que podem ser bem legais para quem está com crianças.

Numa sucessão de salões, corredores e apartamentos aprendemos um pouco mais sobre a vida na corte, tudo extremamente bem sinalizado mesmo para quem não faz o passeio guiado que foi nosso caso.

A Cozinha

Eu amei as cozinhas, The Tudor Hitchens, com os fornos funcionando e detalhadamente decoradas como na época de Henrique VIII. Os depósitos de alimentos são sensacionais. Cada tipo de alimento ficava estocado numa pequena câmara sem iluminação e longe da luz do sol, funcionavam como uma geladeira.

O Jardim

Na verdade são os jardins, cada um trazendo um estilo diferente e extremamente suntuosos circundam todo o palácio e se você gosta pode passar facilmente uma tarde inteira só conhecendo eles.

O Queen Mary II Garden é uma imensa coleção de plantas exóticas.

O The King’s Kitchen Garden é uma horta maravilhosa responsável pelo abastecimento do palácio durante o reinado de Willian e Mary II. Recriada nos dias atuais seguindo ao máximo o desenho original.

O The Great Vine é uma única parreira com mais de 240 anos que ocupa uma estufa de vidro, é a maior parreira do mundo. (No vídeo eu falei errado!)

No snapchat

Criei um canal no youtube para publicar os passeios! Se inscrevam? Please?! Canal Por mais um carimbo.

Sei que vídeo na vertical não é o ideal mas vale o registro. Pra quem quiser ver um pouquinho mais do palácio está bem interessante. Mostro onde almoçamos e um pouquinho de Molesey. Deixem comentários aqui no post se gostaram da novidade e se querem que eu publique mais vídeos. 😉

 

 

Acesse o site do palácio para saber muito mais!

O horário de funcionamento muda de acordo com as estações do ano, portanto consulte antes para programar o passeio.

Hampton Court Palace

Follow:

– Iniciando a nova seção do blog – INSIDERS – trará a cada semana um convidado diferente, mostrando o lado pouco conhecido das cidades onde vivem ou visitam. –

Guildhall Art Gallery

por Helô Righetto.

Nem todo mundo sabe – nem mesmo os londrinos! – que a região da City of London (a Londres “original”, com as contruções e vielas mais antigas, que hoje em dia é o centro financeiro da cidade) tem o seu próprio prefeito, conhecido como Lord Mayor. Então nada mais justo do que a City ter também seu próprio acervo de obras de arte e, consequentemente, seu próprio museu para exibir esse acervo!

Como Londres tem museus grandiosos e super famosos, lugares menores como a Guildhall Art Gallery acabam ficando em segundo plano e não entram no roteiro de quem visita a cidade pela primeira vez ou por poucos dias. Mas eu recomendo fortemente uma visita a essa jóia da City, já que a entrada é gratuita, o museu é pequeno e está geralmente vazio (ou seja, você não precisa disputar espaço com os outros visitantes em frentes as obras e em determinados momentos vai sentir que tem todo o lugar aberto só pra você!).

guidhall art gallery

guidhall art gallery

guidhall art gallery

Guidhall Art Gallery

A coleção da Guildhall Art Gallery tem obras que datam do século 17, porém o destaque fica para as obras da Era Vitoriana (segunda metade do século 18): Pré Rafaelismo, Orientalismo e Classicismo por exemplo. Há também uma seção dedicada a obras que tem Londres como pano de fundo, além das ruínas de um anfiteatro romano no subsolo.

Sempre que estou na City tento dar um pulo da Guildhall Art Gallery, nem que seja por alguns minutos. Adoro me sentar em um dos bancos de madeira do hall principal em silêncio, e sempre reparo em algum detalhe de algum dos quadros que tinha passado desapercebido nas tantas outras vezes que estive lá. Há sempre algo “novo” para absorver!

Informações

  • Endereço: Guildhall Yard, EC2V 5AE
  • Abre de segunda a sábado das 10 às 17h e domingo das 12 às 16h
  • Entrada gratuita
  • Guildhall Art Gallery

 

Heloisa Righetto

Eu moro em Londres desde 2008 e desde então escrevo sobre a cidade e minhas viagens por aí no Aprendiz de Viajante. Em 2015 publiquei o Guia de Londres Para Iniciantes e Iniciados. Você também pode acompanhar meu dia a dia no meu blog pessoal (helorighetto.com) e redes sociais: @helorighetto (Instagram e Twitter) e helorighetto (snapchat)

Follow:

 

Um pouco de fotos só para inaugurar o novo lay-out de galeria de fotos que consegui instalar.

Follow: