Museus em Milão, pedi para minha amiga Mariana Marchioni que mora na cidade uma ajuda para esse post. O que ela me enviou ficou tão sensacional que publico aqui na íntegra.

Milão, cidade da arte.

Muitas vezes a gente escuta que Milão se conhece em um dia e meio… Eu até entendo que a Itália tem tantas atrações que os roteiros acabam espremidos, mas pode ter certeza que se tiver mais tempo para dedicar a Milão, terá muito o que fazer! Como capital financeira e da moda na Itália não faltam atrações, principalmente ligadas a atividades culturais.

Para quem tem 1 dia e meio em Milão eu recomendo como primeira opção a Última ceia de Leonardo da Vinci, a visita dura 15 minutos e não tem preço ver ao vivo uma obra como esta. Pode reservar no Viva Ticket ou comprar em agência de turismo (custa mais caro). Depois vem a Pinacoteca di Brera, é aquele museu que a gente espera de uma visita a Itália. Cheio de obras clássicas com destaque para a obra Il Bacio de Francesco Hayez. Ainda nesse tom tem a Pinacoteca Ambrosiana, vale a pena pela arquitetura linda e a sala dedicada a manuscritos do Leonardo da Vinci.

Última ceia de Leonardo da VinciÚltima ceia de Leonardo da Vinci – foto: Milão nas Mãos
pinacoteca de brera milãoPinacoteca de Brera – foto: Milão nas Mãos

Na praça do Duomo tem o Museo del 900 reunindo obras italianas do Século XX. Eu adoro esse museu, me lembra um mini MoMa (NY)! Até 15 de Maio 2017 está rolando uma mostra com a visão de Andy Warhol sobre a Última ceia, programão para depois de ter visto a original. Grudado no 900 tem o Palazzo Reale, um espaço para mostras temporárias, sempre com algo muito legal em exposição. Agora, por exemplo, tem Keith Haring, Charlotte Salomon (artista alemã), Os Santos da Itália, uma mostra sobre jóias italianas patrocinado pela joalheria Damiani e a mais esperada da temporada, a mostra Manet em colaboração com o Museu D’Orsay (Paris).

museus em milão museo del 900Museo del 900 – foto: Milão nas Mãos

Saindo do centrinho um outro espaço para mostras temporárias que tem sempre algo legal é o MUDEC (Museo delle Culture), que agora tem Kandinsky e uma mostra de dinossauros que faz a alegria das crianças. Ainda para eles (mas eu adoro) tem o museu da ciência de Leonardo da Vinci, com uma parte legal de trens e barcos antigos. Especifico para crianças tem o MUBA (Museo dei Bambini Milano) eu visitei a atividade proibido não tocar e foi uma diversão para meu filho de dois anos! Nesse museu vale a pena verificar a programação porque depende da idade e tem horários pré-estabelecidos.

Se você gosta de moda não pode deixar de ir na Fondazione Prada, com mostras permanentes e temporárias. No Armani Silos, para ver a história da marca do estilista que nasceu próximo de Milão. Também vale a pena passar na 10 Corso Como, concept store idealizada pela irmã da Franca Sozzani, Carla Sozzani. Que tem um espaço para exposições no último andar.

10 corso como10 Corso Como – foto: Milão nas Mãos

Para os amantes do design tem a Triennale di Milano, com uma mostra de design infantil, a visão de designer italianos para o cálice sagrado e o design em Hong Kong. Para arquitetura e arte vale visitar a lindíssima Villa Nechi Campiglio, que foi cenário do filme Io sono l’amore com a atriz Tilda Swinton. E para ver arte moderna e contemporânea tem o Hangar Bicocca, fica fora do centro mas facilmente acessível de metro. Quem for ainda este mês vai ver uma intervenção dos nossos brasileiríssimos Osgêmeos!

villa necchi campiglioVilla Necchi Campiglio – foto: Milão nas Mãos
pirelli hangar bicoccaPirelli Hangar Bicocca – foto: Mariana Marchioni 
pirelli hangar bicoccaPirelli Hangar Bicocca – obra incrível Osgemêos- foto: Mariana Marchioni 

E eu paro por aqui mas garanto que ainda tem coisa que não citei e que mesmo morando na cidade, admito que não consegui visitar ainda… Ou seja, quem puder ficar em Milão mais tempo sem dúvida não vai ter problemas para achar programação.

Bônus Track

Entrem em contato com a minha amiga Magê Santos do blog Milão nas Mãos. Ela pode te acompanhar em passeios guiados e exclusivos por Milão e arredores, como o Lago de Como e a região de Franciacorta entre outros.

Para a programação completa dos museus em Milão, endereços e outras informações:

Pinacoteca di Brera http://pinacotecabrera.org/

Pinacoteca Ambrosiana http://www.ambrosiana.eu/cms/

Museo del Novecento http://www.museodelnovecento.org/it/

Palazzo Reale http://www.palazzorealemilano.it/wps/portal/luogo/palazzoreale

MUDEC http://www.mudec.it/ita/

Museo della Scienza Leonardo da Vinci http://www.museoscienza.org/

MUBA http://www.muba.it/

Fondazione Prada http://www.fondazioneprada.org/

Armani Silos https://www.armanisilos.com/it_IT

10 Corso Como http://www.10corsocomo.com/

Triennale http://www.triennale.org/

Villa Necchi Campiglio http://www.visitfai.it/villanecchi/

Pirelli Hangar Bicocca http://www.hangarbicocca.org/

Follow:

– INSIDERS – trás a cada semana um convidado diferente, mostrando o lado pouco conhecido das cidades onde vivem ou visitam.-

Fram Café, para uma pausa relaxante em Bolonha.

por Dani Bispo.

O Fram Café é um dos meus cantinhos preferidos na Bolonha “não turística”.

É aquele típico lugar que só quem mora na cidade conhece. Onde posso entrar, pedir um café, me sentar e me sentir em casa. O café que tem uma atmosfera cosmopolita e poderia estar em qualquer grande cidade do mundo, como Berlim ou Nova York por exemplo.

Como uma arquiteta por formação, sou louca pelo mobiliário é 100% vintage do local, incluindo os utensílios de cozinha, sofás, acessórios, mesas e cadeiras dos anos 70. Não sei dizer o que é mais fofo. A iluminação baixa e a música relaxante colaboram para torná-lo o lugar ideal para se refugiar a qualquer hora do dia seja para um bate-papo entre amigos ou até para trabalhar sem que ninguém te incomode.

Só que para mim não basta um café ser bonito, aconchegante e ótimo para trabalhar se não serve um café bem tirado e comida boa [oi Starbucks]. O Fram Café além de oferecer um dos melhores cafés italianos na minha humilde opinião – caffé Pascucci – ainda possui um cardápio 100% orgânico, vegetariano, vegano e sem glúten.

fram cafe bolonha

fram cafe bolonha

fram cafe bolonha

 

É o lugar ideal para um café da manhã e lanche da tarde mas não se engane pois as propostas de almoço são ótimas.

Se o seu dia foi cheio e não sobrou um tempinho para conhecer o local, tente a hora do aperitivo: a partir das 18h eles servem cervejas artesanais orgânicas, vinhos biodinâmicos sem sulfitos, cocktails naturais e para os mais gulosos um jantar informal.

Se você achou que Bolonha “la grassa” [a gorda] ia fazer juz ao apelido, saiba que as coisas por aqui estão muito mudadas.

Fram Café
via Rialto, 22c / Bologna
horário de funcionamento: 2a. feira à 6a. feira 8.00- 21.00

Danielle Bispo

Desde 2011 conto minhas comilanças pela Itália e pelo mundo no blog de comida de viagem Comer e Coçar é Só Começar. Em novembro de 2016 depois de muitas idas e vindas acabei me mudando para Emília Romagna, Italia. Agora escrevo as delícias dessa região e da capital Bolonha no A Bolonhesa. Quer acompanhar turismo, arte, gastronomia e minha vida na Itália? Me segue no snapchat (comerecocar), no Instagram e Twitter (@abolonhesa_com) ou na página do Facebook (abolonhesa)

Follow:

Passamos 15 dias na Italia e muito provavelmente comemos Tiramisu em 10 deles, lógico que ao final escolhemos o nosso preferido.

Encontramos ele em Veneza numa pequena loja chamada i Tre Mercanti aberta em 2007, passamos três dias na cidade e fomos à loja todos os dias. Os Tiramisus são feitos diariamente de hora em hora e dentro de uma cozinha envidraçada bem na frente da loja. Além de ter doces incríveis essa loja vende vinhos, temperos e ingredientes muito bons, além de café e um ar condicionado maravilhoso para quem viaja à Veneza no verão.

 

recita de tiramisu i Tre Mercanti i Tre Mercanti

Essa receita abaixo é a que tenho feito à bastante tempo, não leva ovos o que deixa o doce bem leve e sem cheiro forte. Açúcar também uso pouco, se você gostar de doce mais doce é só colocar mais no chantilly.

Ingredientes

500 ml de creme de leite fresco
1 de colher de chá de essência ou pasta de baunilha
3 colher de sopa de açúcar
500 gr de queijo mascarpone
400 ml de café bem forte ou expresso sem acúcar
25 ml de rum/ vinho marsala (muitas vezes faço sem)
18 a 20 unidades de biscoito champagne
Cacau 100% para polvilhar

Modo de preparo

Misture o creme de leite bem gelado com a baunilha e o açúcar e bata até obter um chantilly firme, reserve. Bata o queijo mascarpone por uns 2 minutos até ficar cremoso. Misture com uma espátula o mascarpone e o chantilly até incorporar bem.

Misture o café com rum ou vinho, dividir cada biscoito em 3 partes, passar os biscoitos pela mistura, montar em copos, creme, 1/3 do biscoito, creme, 2/3 do biscoito, creme, levar a geladeira por no mínimo duas hora ou até o momento de servir, polvilhar o chocolate no momento de servir.

O Tiramisu pode ser montado numa travessa única com os biscoitos champagne inteiros como um pavê tradicional.

receita de tiramisu
Follow: